Desafio Nacional de Máxima Produtividade – Safra 2018

desafiosojaO Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja tem como objetivo criar um ambiente nacional e regional que estimule os sojicultores e os consultores técnicos a desafiar seus conhecimentos e incentivar o desenvolvimento de práticas de cultivo inovadoras, que possibilitem extrair o potencial máximo da cultura, com sustentabilidade e rentabilidade.

 

Qualificação do participante

Os participantes do Desafio Nacional de Máxima Produtividade da Soja – Safra 2018 deverão cultivar e ou/ prestarem consultoria técnica de cultura da soja, em qualquer localidade do território brasileiro.

 

Categorias do Desafio

  • Área irrigada
  • Área não-irrigada

 

Regras do Desafio

  1. Os participantes do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja – Safra 2018 autorizam o uso de imagem registrada e os dados compartilhados pelo CESB.
  2. As categorias do desafio são: Área irrigada e Área não irrigada;
  3. O participante poderá se inscrever entre 20 de outubro de 2018 e 20 de janeiro de 2019;
  4. A Área a ser inscrita no Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja deverá ter no mí­nimo 5 (cinco) hectares e no máximo 10 (dez) hectares, dentro de um único talhão contínuo, cultivados com a mesma variedade e usando o mesmo sistema de produção para toda a área inscrita. Para efeito de comprovação da produtividade, áreas menores que 2,5 hectares serão desclassificatórios. A colheita deve ser feita em um bloco contí­nuo;
  5. Só serão considerados válidos os resultados de áreas onde são seguidas as boas práticas agrícolas, ambientais, sociais e trabalhistas (ver itens 2 e 4 do regulamento completo);
  6. O participante só será considerado inscrito após pagar a taxa de inscrição de cada área, no valor de R$ 100,00 por área; salvo, se haver um patrocinador CESB na inscrição.
  7. Após a instalação da área, o participante deverá fornecer obrigatoriamente seus registros de práticas de cultivo e manejo, entre outras informações solicitadas nos formulários disponíveis no site.

Campeões do Desafio

Os campeões serão contemplados com a participação no Fórum Nacional de Máxima Produtividade 2019, com todas as despesas pagas e serão reconhecidos em uma cerimônia oficial do CESB logo após a apuração dos resultados.

 

Boas práticas agrícolas

  • Não utilizar Áreas de preservação permanente;
  • Não utilizar mão-de-obra escrava ou infantil (crianças e adolescentes);
  • Utilizar práticas conservacionistas de solo (plantio direto, terraceamento, rotação de culturas etc.);
  • Usar sementes de origem comprovada, seguindo a legislação vigente;
  • Usar produtos registrados para a cultura, legalizados e sempre com receituário agronômico;
  • Respeitar o período de carência dos produtos. Respeitar também o vazio sanitário local;
  • Armazenar os insumos agrícolas em local adequado (sem riscos ao homem e ao meio ambiente);
  • Assegurar o uso de EPIs pelos trabalhadores envolvidos na aplicação de defensivos agrícolas;
  • Não abastecer pulverizadores com água diretamente em mananciais;
  • Não lavar equipamentos e nem destacar resíduos de pulverizadores próximos a fontes de água ou em locais que ofereçam riscos ao homem e ao ambiente;
  • Proceder ao descarte adequado de embalagens vazias de defensivos agrí­colas (tríplice lavagem e devolução em locais credenciados, segundo normas vigentes).

 

Auditoria

Se a colheita esperada for acima de 90 sacos/ha (5400 kg/ha), o produtor deverá chamar a auditoria oficial do CESB para acompanhar a colheita. Solicitar no site do CESB a presença da empresa oficial de auditagem com antecedência mí­nima de 4 dias para possibilitar o planejamento da auditagem da colheita.

O custo da auditagem para a produtividade para acima de 90sc/ha é de responsabilidade do CESB. Nos casos em que a produtividade for menor que 90sc/ha, o custo de auditagem é de responsabilidade de quem acionou a auditagem, sendo o produtor ou consultor. Por esse motivo, salientamos a importância da realização da amostragem e da certificação que a produtividade esteja acima de 90 sc/ha.

Clique aqui para ler na í­ntegra o Regulamento do Desafio Nacional de Máxima Produtividade Safra 2018/2019.


< voltar