O Carnaval e o Produtor Rural

17/01/2017 16:45

A Escola de Samba carioca Imperatriz Leopoldinense apresentará como seu enredo para o carnaval 2017 “ Xingu, o clamor que vem da floresta” e uma das alas foi denominada “fazendeiro e seus agrotóxicos”.

Tudo indica que isso embutirá feroz crítica ao agronegócio, como se os produtores rurais ou a tecnologia utilizada para controle de pragas fossem responsáveis pelas mazelas às quais os indígenas estão submetidos.

Sabemos que o carnaval é um dos mais importantes eventos que existem no Brasil e sua divulgação e apresentações são mostradas ao mundo todo. Por essa razão, o CESB – Comitê Estratégico Soja Brasil, que é uma organização sem fins lucrativos que trabalha diretamente com os produtores de soja para aumento sustentavel da produtividade da cultura, tem uma preocupação que a imagem do produtor brasileiro possa ser distorcida pelo público em geral.

Os produtores rurais, em particular os produtores de soja, trabalham de sol a sol para trazer para a nossa economia alimentos cada vez a preço mais competitivos. Também sabemos que os produtores rurais deram um salto de produtividade nos últimos anos com muita sustentabilidade para o ambiente. Os programas de manejo integrado para controlar as pragas da agricultura são cada vez mais utilizados e o manejo racional do uso do solo como o plantio direto é um exemplo de controle da erosão do solo para muitos países.

Portanto repudiamos qualquer tentativa de denegrir a imagem dos produtores rurais do Pais e esperamos que não seja passada ao público uma imagem distorcida do setor que mais agrega para o PIB brasileiro.

 

 

Comitê Estratégico de Soja Brasil